Estudantes do IFMA – Santa Inês conquistam ouro e Bronze em Olimpíada Internacional de Matemática na Tailândia

0
310
Alunos foram recebidos com festa em Santa Ines.

A olimpíada internacional de Matemática que neste ano aconteceu Bangkok, capital da Tailândia, de 3 a 7 de agosto teve representantes maranhenses, que trouxeram para o Brasil uma medalha de ouro e mais duas medalhas de bronze e um certificado de honra ao mérito, os alunos foram recebidos com festa ao voltar para casa nesta quinta-feira (9) em Santa Ines.

A equipe do campus foi composta, Por Robson Luan, Joebson Nunes Trindade e Fabio Santos de Oliveira Filho que é filho do Promotor de Bom Jardim Fábio Santos de Oliveira Já a delegação brasileira na Tailândia foi formada por 225 estudantes, além dos quatro alunos do IFMA, houve outros 15 do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

Filho do Promotor de Bom Jardim é um das medalhistas da Olimpíada Internacional de Matematica.

No total, os brasileiros receberam 113 medalhas – três de ouro, 24 de prata e 86 de bronze –, com destaque para os alunos dos Institutos Federais, que conquistaram 29 medalhas, entre elas, as únicas três de ouro recebidas pelo Brasil – o Colégio Pedro II (RJ) recebeu duas dessas medalhas. “Acho que essas conquistas representam o potencial do Brasil para as olimpíadas de ciências e para a Matemática”, disse Robson Luan.

Na viagem de retorno para Santa Inês, os quatro alunos do IFMA ainda buscavam compreender o sucesso da participação na disputa. Ao chegar na cidade em que moram, eles ficaram surpresos com o tamanho da recepção preparada pelos familiares, professores da escola, amigos e moradores de Santa Inês. A comemoração teve a participação da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, Prefeitura de Santa Inês, Secretária de Educação do município e alunos de outros colégios da cidade. Para os garotos do IFMA, foi uma satisfação serem recebidos com tamanha acolhida.

Robson Luan, que faz o curso Técnico em Eletroeletrônica no IFMA, ganhou a medalha de outro entre os alunos de 2º ano do ensino médio de todo o mundo. Ele foi selecionado para a olimpíada na Tailândia com base em sua participação nas olimpíadas anteriores. Participou da AIMO 2017, na Malásia, mas não chegou a conquistar medalhas. Havia participado também da Olimpíada Canguru de Matemática 2017, na qual ganhou medalha de bronze. O resultado serviu de motivação e experiência.

“Antigamente, não tinha sentido a Matemática, isso antes do IFMA. Pós IFMA, participo de todas olimpíadas por nosso campus e venho conquistando boas colocações. Este ano ainda fui classificado para a segunda etapa da Olimpíada Brasileira de Física 2018, a ser realizada no dia 18 deste mês. O que vejo depois disso é que, mesmo com dificuldades, estudar dar futuro”, declarou Robson Luan.

Joebson Nunes, do curso Técnico em Edificações no Campus Santa Inês, explicou que, assim como Robson Luan, foi selecionado para ir à Tailândia pelo desempenho em outras competições, como a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). A medalha de bronze na AIMO Até o momento, ele não havia conquistado medalhas. “Essa conquista representa muito esforço, luta, estudo e muita alegria”, afirmou. Ele destacou ainda que Matemática é sua matéria preferida. “Todos podem chegar onde chegamos, e ir até mais longe, mas com muito esforço”, comentou.

Já Fabio Santos de Oliveira Filho, do curso Técnico em Edificações, afirmou ter ficado animado e surpreso com a conquista de uma medalha na competição. Ele conseguiu sua vaga por meio da boa colocação na Olimpíada Canguru de Matemática (1º lugar) e porque um colega já classificado para a AIMO acabou desistindo por motivo pessoal. Então o professor de matemática, Francisco de Paiva Pessoa Junior, o convocou. “Nunca tinha participado de uma competição internacional. Agora em 2018, primeiro ano e primeira medalha”, disse. Ele acredita que a ida à Tailândia foi resultado de “muito esforço nos estudos e no final, valeu a pena conquistando a medalha”. Ele explicou ainda que matemática é sua matéria preferida desde pequeno. “Para quem não gosta, vale a pena estudar que no futuro, com os esforços, não só na matemática, mas em qualquer outra área, você consegue”, aconselhou.

O estudante Bruno Carvalho da Silva, do 3º ano do Curso Técnico em Eletroeletrônica, recebeu honra ao mérito e agradeceu a oportunidade de ter integrado a delegação. Foi a primeira olimpíada internacional da qual participou. “Nossa ida representa um grande marco, no sentido de alunos do interior do Maranhão conquistar esse mérito. A matemática é meu grande amor e adoro a área das exatas”, comentou.

Os pais dos estudantes demonstraram a satisfação com a conquista dos filhos. Francisco Eldo de Sousa, pai de Robson Luan, destacou a persistência do filho para alcançar a medalha de ouro. “Essa é a segunda vez que meu filho participa de uma Olimpíada dessa dimensão. O que posso falar sobre a participação é que foi uma experiência que ele adquiriu de uma importância grandiosa para um futuro acadêmico e profissional de sucesso. Essa conquista representa uma vitória da persistência e da dedicação aos estudos, que ainda é o melhor caminho para um futuro brilhante. Daí, um ano depois, ele voltou para as Olimpíadas e trouxe seu merecido ouro. Ele não desistiu, ao invés disso, ele se dedicou ainda mais e nos enche de orgulho por essa grandiosa conquista”, disse.

O pai de Bruno Carvalho, Raimundo Antero da Silva Neto, comemorou o desempenho do seu filho e seus colegas. “Foi de grande importância para meu filho, serviu como experiência, conheceu novas pessoas, novo país e o principal, foi atrás do conhecimento educacional. Ele e os outros alunos estão de parabéns!”.

O professor que acompanhou os alunos nesta competição, Emanuel Cleyton Macedo Lemos, enfatizou a importância da experiência para motivar os estudantes e descobrir talentos para a matemática. “É outro tipo de realidade, de prova, de nível e de conquista. O sucesso na competição ajuda a motivar outros alunos da nossa instituição e de outras escolas a estudar e chegar ao êxito”.

Com informações do imirante.com

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA