Professora do Ney Braga escreve texto em homenagem aos estudantes de Bom Jardim.

3
3168
Sidinéia Lima Abreu Professora da Escola Municipal Ney Braga.

 

A Sirene Tocou

É hora de entrar, os portões se abrem, como abre o sorriso de quem tanto se quer bem, abrem, como as asas de um pássaro alçando voo para lugares altos. Vejo-os correndo apressadamente em busca das primeiras carteiras. Alguns calçam All-Star, outros, simples chinelos, isso, pouco importa, são todos estrelas de um céu jovial.  Cada passo, penso ser um salto em busca dos sonhos de gênios garotos.  Suas mochilas sobre os ombros carregam os livros que os levarão tão longe e tão perto ao mesmo tempo.

Ah, estudantes, eu vejo em seus rostos tão recém, a vida ainda deitada em berço.

Vejo-os diariamente espalhados pela cidade: em postos, canteiros, debaixo das sobras das árvores, das mercearias; conversam, brincam, riem, discutem, digitam. Estão por toda parte espalhando vigor e cor sobre este Jardim tão Bom.

Observo-os ainda, andando sob o sol desta maravilhosa cidade. Que este sol que aquece seus rostos a caminho da escola, seja o sol da bandeira hasteada para vós neste vigoroso dia.

 Que lhes traga à alma, Liberdade!

E eu vos desejo não parar tão cedo, pois esta idade tem prazer e medo.  Antes, façam isto: desenhem o caminho que desejam seguir. Um conselho? Usem lápis! Porque se não gostarem, peguem aquela borracha que apaga os erros e comecem tudo de novo, outra vez.

Eu vos desejo ainda, uma pátria mais amada, um céu mais estrelado, um bosque mais vivo. Na tua terra, mais Palmeiras, mais Sabiás, quer saber, mais Ipê.  E quando escolherem a sonhada profissão, coloquem uma missão no teu bolso moletom.

Mas antes de tudo, tudo mesmo,

Façam-me o favor de serem absurdamente,

muito,

muito FELIZES.

 

Uma homenagem da Professora   Sidinéia Lima Abreu da Escola Municipal Ney Braga.

COMPARTILHAR

3 COMMENTS

DEIXE UMA RESPOSTA